Concurso PC-AM 2019 – Previsão de Edital





Seleção deve ofertar 424 vagas para diversos cargos.

Um novo concurso público, de alta categoria, está com todo o projeto pronto, porém, sem data de publicação.

Trata-se do anteriormente divulgado processo seletivo para o provimento de cargos no departamento da Polícia Civil do Estado do Amazonas, ou PC/AM. Mas, como foi explicado, está sem previsão de publicação de edital.




Os gestores deste órgão definiram uma comissão organizadora para este concurso, entretanto, a estruturação passa pela etapa da definição da instituição que será a banca organizadora. Mesmo assim, segundo os próprios responsáveis pela solicitação do certame, é previsto que o concurso seja oficialmente publicado no Diário Oficial ao longo dos próximos meses.

No início, a demanda era para a disponibilização de mais ou menos 2.394 postos efetivos. Entretanto, este processo de seleção contará somente com a disponibilização de 424 vagas a serem distribuídas conforme o seguinte critério:


Serão 62 postos na função de delegado; 200 postos na função de investigador; 98 postos na função de escrivão; 27 postos na função de perito criminal; 8 postos na função de perito legista; 3 postos na função de perito odontolegista; 16 na função de auxiliar perito e 10 postos na função de padioleiro.

O conjunto de vagas a serem disponibilizadas neste certame da Polícia Civil do Estado do Amazonas se destina exclusivamente aos profissionais que portem diploma de graduação superior, que deverá ter sido emitido por uma instituição com reconhecimento conferido pelo Ministério da Educação e da Cultura, ou MEC.

Sobre as informações contidas no edital anterior:

Há 10 anos os gestores do departamento da Polícia Civil do Estado do Amazonas fizeram divulgar este mesmo processo seletivo, dispondo de 1.010 postos efetivos, a serem distribuídos nos cargos cujas funções exigem o porte de diploma de graduação superior.

As remunerações estavam entre os seguintes valores, conforme o cargo, ou seja, entre 2.514 reais e 6.104 reais.

Naquele caso, o processo de seleção contou com a disponibilização de cargos nas seguintes funções:

Posto da função de delegado de polícia, com 100 vagas; posto na função de investigador de polícia, com 500 vagas; posto na função de escrivão de polícia, com 290 vagas; posto na função de perito criminal, com 80 vagas; posto na função de perito legista, com 35 vagas e posto na função de perito odontolegista, com cinco vagas.

Aquele certame contou com as seguintes fases:

Iniciou com um caderno de provas objetivas; em seguida foi ministrado o teste discursivo (redação); a fase seguinte foi a do necessário exame médico, em conjunto com a análise sobre a capacidade física e a análise sobre os títulos. Todos esses testes foram complementados pela prova prática em digitação, que foi ministrada somente para os candidatos ao cargo de investigador e de escrivão.

A estrutura das provas:

O caderno de prova consistiu em um bloco contendo em torno de 90 questões de múltipla escolha, das quais em torno de 45 perguntas versaram sobre os conhecimentos básicos e mais 45 questões específicas.

O teste de aptidão física foi estruturado em três fases distintas: iniciando com a flexão de braço; depois a flexão abdominal e finaliza com a corrida praticada sem interrupção, no espaço de doze minutos.

Depois de todos os testes de caráter classificatório e eliminatório, todos os concorrentes selecionados, nomeados e convocados foram encaminhados para o necessário curso de formação de profissionais, o qual foi realizado na capital do Estado, cidade de Manaus.

É necessário esperar mais algumas semanas, para que atualizações do novo certame sejam publicadas. Todas as pessoas interessadas devem manter-se atentas.

Paulo Henrique dos Santos

Comentários