Novo Concurso IBGE 2020 – Previsão de Edital para o Censo





Novo certame deve contar com mais de 225 mil vagas. Edital deve ser publicado em fevereiro de 2020.

Uma ótima notícia para os concurseiros de plantão, saiu a divulgação de que o concurso do IBGE para níveis fundamental e médio tem previsão de sair edital até fevereiro, são mais de 225 mil vagas e elas estão divididas em vários cargos. As oportunidades são para inúmeros municípios de todo o país.

O concurso do IBGE teve autorização em maio deste ano e além deste edital com previsão para fevereiro já saíram outros dois editais anteriores para seleções de níveis superior e médio, das 234 mil vagas pelo menos 3.267 já estão sendo oferecidas em editais que já saíram.




As oportunidades que estão para sair em fevereiro devem contemplar em maior parte dois cargos: agente censitário supervisor e recenseador. A remuneração de ambos é bastante atrativa tendo em vista o nível de exigência da prova, para o nível superior será o cargo de agente censitário supervisor que terá uma remuneração de R$ 2.400. Já o cargo de recenseador deve ser remunerado através da produtividade de cada funcionário, podendo o recenseador obter uma remuneração acima de R$ 3.000.

As últimas provas que ocorreram em 2017 para agente censitário supervisor, agente censitário municipal e recenseador, contemplaram algumas disciplinas como português, matemática, conhecimentos sobre o IBGE, raciocínio lógico e geografia. Os candidatos interessados devem ficar atentos pois a previsão é de que nas próximas semanas seja divulgada o nome da banca que fará o certame.


No censo agropecuário que ocorreu em 2017 a banca foi a Fundação Getúlio Vargas, se você está desempregado ou tem interesse no concurso nós recomendamos que os estudos se iniciem o mais rápido possível, já que apesar da boa quantidade de vagas, as bancas costumam superar as expectativas dos concurseiros. Por isso, fazer questões anteriores da banca e das provas do cargo no qual você irá concorrer é uma tática maravilhosa para ir entrando no clima do concurso público, e mais ainda, pegar a “forma” de como a examinadora aplica as questões na sua prova.

Segundo uma ex recenseadora do IBGE que trabalhou no último censo agropecuário, trabalhar no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística pode ser uma experiência muito agradável. “O recenseador tem como função a maior função de todas que é a de retratar o Brasil”, conta Raíza Pereira da Silva, que atuou como recenseadora na Paraíba.

Para quem não sabe ainda o que é o Censo, basta dar uma olhada no site do IBGE e ler todas as informações correspondentes a este tipo de pesquisa, conhecer bem o IBGE e saber quais são as atribuições do seu cargo são imprescindíveis no momento da prova e no dia a dia trabalhando na Instituição.

As informações colhidas pelos recenseadores, supervisores, agentes e demais funcionários da Instituição são importantes para o país de uma forma geral, relevantes de tal maneira que são elas que garantem as próximas políticas públicas, os estudos e o entendimento de como o país vem se constituindo como nação.

Em algumas cidades do país já ocorrem o Censo experimental, testes estão sendo feitos nas terras indígenas de Jatobá Tacaratu e Petrolândia (Pernambuco), em aglomerados subnormais de Juiz de Fora (em Minas Gerais), Poços de Caldas (em Minas Gerais), em São Paulo, em Santa Catarina, nas terras quilombolas de Porto Alegre (no Rio Grande do Sul), no Rio de Janeiro, em Bujari (no Acre) e no Ceará está sendo feita também em General Sampaio.

O cronograma do censo demográfico já foi pré-definido a coleta efetiva dos dados deve ser realizada entre os meses de agosto e outubro, em todo o país serão visitados domicílios de todos os moradores capazes de fornecer respostas ao questionário, que é eletrônico através do recenseador. O recenseado deve chegar totalmente fardado com coletes, boné e dispositivo móvel de coleta.

Raiza Pereira da Silva

Comentários