Novo Concurso MP-SP 2020 – Previsão de Edital para Promotor de Justiça





Certame deverá contar com 157 vagas.

O Ministério Público do Estado de São Paulo está precisando de novos servidores para efetuar as mais variadas funções dentro do órgão, é o que dizem os funcionários do órgão e já foi confirmado pela própria instituição que autorizou, no último dia 04 de dezembro de 2019, abertura de concurso para o cargo de promotor de justiça.

A seleção, autorizada no último dia quatro de dezembro, contará com a oferta inicial de 157 vagas. Entretanto, até a publicação do edital oficial muitas outras vagas podem surgir, o que deve acontecer do decorrer deste ano de 2020. Haverá também uma seleção de cunho interno que oferecerá 46 oportunidades para aqueles que já atuam no cargo, o que geralmente costuma anteceder a seleção geral em forma de concurso público para novos atuantes na sólida carreira de promotor de justiça. Portanto, se você é formado em direito e cumpre os requisitos necessários para a admissão no cargo, esta é uma ótima oportunidade para começar a se preparar com a finalidade de ser aprovado no certame.




Os requisitos são: formação de nível superior em direito, com pelo menos três anos de atividade jurídica. O mais interessante desta seleção é o montante a ser percebido pelos aprovados e nomeados ao cargo, com proventos iniciais de R$ 28.833,97. Dá pra viver bem com isso, não é mesmo?

Confira abaixo como foi a última seleção para o concurso público do cargo de Promotor de Justiça do Ministério Público do Estado de São Paulo

O último certame para seleção de novos promotores de justiça para o Ministério Público do Estado de São Paulo ocorreu no início do ano passado e contou com oitenta vagas de oferta inicial. A seleção contou com uma prova objetiva composta de 100 questões, sendo três de direito eleitoral, dez de direito administrativo, quatro de direitos humanos, quatorze de tutela de interesses difusos, coletivos e individuais homogêneos, quatro de direito comercial e empresarial, seis relativas aos direitos da infância e da juventude (constantes principalmente no Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA).


Além do conteúdo mencionado acima, a prova também contou com doze questões de direito constitucional, dez perguntas de direito processual civil, dez de direito civil, doze de direito processual penal e quinze de direito penal.

Vale salientar que o concurso para promotor conta com mais de uma fase, por exemplo: os que foram aprovados na seleção objetiva que dissemos acima, passaram para a segunda etapa do processo seletivo que constituía uma prova escrita, com vagas dentro de um limite de oito vezes o que foi oferecido inicialmente.

Conheça mais sobre a prova escrita do concurso para promotor de justiça do Ministério Público do Estado de São Paulo

A prova escrita foi elaborada pela banca examinadora em exatamente três versões, para que apenas uma fosse sorteada exatamente no momento do exame. A primeira prova contou com uma dissertação sobre direito penal, incluindo uma peça processual prática com ênfase em temas do processo penal, além de uma questão dissertativa sobre temas da tutela dos interesses difusos, coletivos e individuais homogêneos.

Também houve, na segunda versão, uma dissertação sobre direito processual penal, além de peça prática enfatizando os temas de direito penal estudados pelos candidatos, além de uma questão dissertativa sobre tutela de interesses difusos, coletivos e individuais homogêneos.

Além disso, houve a terceira versão com dissertação sobre tutela de interesses difusos e coletivos, peça prática em direito processual penal e duas questões sobre direito penal.

A oportunidade de realizar o concurso é muito boa, pois a remuneração inicial é atraente para os concurseiros formados em direito e que atuam na área há mais de três anos, o que pode ser um diferencial no currículo e na carreira de qualquer pessoa.

João Victor Fernandes Martins de Pontes

Comentários