Novo Concurso PC-CE 2019 – Previsão de Edital





Seleção deve oferecer 1.496 vagas. Edital deve ser divulgado em novembro de 2019.

Um novo e grande certame público está prestes a ser definitivamente publicado. Este é o Concurso da PC-CE, cujo documento de edital disponibilizará em torno de 1.496 postos efetivos e a previsão é para novembro.

O documento de edital, que vai dar curso ao processo seletivo da Polícia Civil do Estado do Ceará, está em fase de trâmite ainda e será publicado, segundo a previsão, no próximo mês de novembro de 2019.




Essas informações foram angariadas da própria secretaria de segurança pública e de defesa social do Estado do Ceará. Este processo de seleção foi oficialmente anunciado pelo próprio governo do Estado, por meio de publicação em oficial rede social. O que falta é definir qual será a instituição que trabalhará como banca organizadora.

Será necessário aguardar por mais atualizações, nas próximas semanas.


Histórico do anterior concurso para cargo na Polícia Civil do Estado do Ceará:

Realizado no ano de 2014, aquele certame disponibilizou em torno de 763 postos efetivos para cargos nas funções de delegado, de escrivão e de inspetor. Todos os candidatos necessitaram apresentar graduação em nível superior e posse de carteira de habilitação em categoria B. Os valores das remunerações iniciais, naquele ano, eram as seguintes:

Em 2.946 reais nos cargos de inspetor e de escrivão. Em 14.592 reais para o cargo de delegado. O regime de jornada de trabalho está em 40 horas por semana. Naquela ocasião, a banca organizadora ficou nas mãos da Fundação Vunesp.

Sobre as provas:

Com relação ao cargo de inspetor e de escrivão, os testes estavam estruturados em um itinerário de duas etapas, iniciando com os cadernos de provas objetivas, ministrados na primeira fase e, em seguida, por meio do curso para formação profissional na segunda fase.

Com relação ao cargo de delegado, as etapas foram em maior quantidade. Iniciou com provas objetivas e provas discursivas, seguidas da necessária análise sobre os títulos. A partir da segunda etapa foi iniciado o curso para formação, na qual todos os participantes passaram pela necessária sindicância do histórico sobre a vida pregressa; depois foram realizadas as provas práticas em digitação, no caso, para a função de escrivão; o necessário teste em aferição da capacidade física, nesse caso, para a função de inspetor e na função de delegado; a necessária avaliação na área psicológica; os exames toxicológicos e finalizou por meio da avaliação médica em cada candidato.

Com relação ao cargo de escrivão, o caderno de prova objetiva consistiu em um bloco de oito questões versando nas seguintes matérias: em noções de informática; foram 12 questões em noções de direto constitucional; mais 14 questões em noções de direito penal e mais 12 questões em legislação penal extravagante.

Com relação ao cargo de inspetor, foram dez questões versando em matéria de língua portuguesa; foram oito questões em noções de informática; foram 12 questões em noções de direito constitucional; mais 12 questões em noções de direito administrativo; foram 14 questões em noções de direito penal; mais 12 questões em noções de direito processual penal e mais 12 questões em noções de legislação penal extravagante.

Para o cargo de delegado, o conteúdo programático foi o seguinte, nas provas:

Foram dez em língua portuguesa; foram cinco questões em noções de administração pública, cinco questões em noções de informática; cinco questões em direito constitucional; seis questões em direito administrativo; seis questões em direito penal; mais 14 questões em direito processual penal; 12 questões em legislação penal extravagante; mais oito questões em medicina legal; cinco questões em direitos humanos; mais quatro questões em direito civil; foram quatro questões em direito processual civil, etc.

Paulo Henrique dos Santos

Comentários